A Universidade do Porto foi formalmente constituída a 22 de Março de 1911, na sequência da implantação da República em Portugal. As suas raízes, contudo, remontam ao século XVIII e a uma combinação de experiências formativas em áreas ligadas às Ciências, Artes e Medicina, que viriam a projetar-se na futura Universidade.

É então sobre uma base sólida de quase 150 anos de evolução que a U.Porto abre as portas em 1911. Numa fase inicial, a Universidade surge estruturada em duas faculdades (Ciências e Medicina), mas, no decurso do século XX, verifica-se uma diversificação de saberes e uma autonomização de escolas. Ainda no primeiro quarto do século XX, são criadas a Faculdade Técnica (rebatizada em 1926 de Faculdade de Engenharia) em 1915, a Faculdade de Letras em 1919 e a Faculdade de Farmácia em 1925.

O crescimento da U.Porto seria, contudo, condicionado durante o Estado Novo, regime político autoritário que vigorou em Portugal entre 1926 e 1974. A Faculdade de Letras é extinta em 1928, para ser restaurada apenas em 1961. Aliás, só a Faculdade de Economia foi fundada de raiz neste período, em 1953.

Após a revolução de Abril de 1974, a U.Porto entra novamente numa rota de crescimento que prossegue até à atualidade. Às seis faculdades existentes juntaram-se mais oito, dispersas pelos três polos que foram dando forma ao campus universitário: o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (1975), a Faculdade de Desporto (1975), a Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação (1977), a Faculdade de Arquitetura (1979), a Faculdade de Medicina Dentária (1989), a Faculdade de Ciências da Nutrição e da Alimentação (1992), a Faculdade de Belas Artes (1992) e a Faculdade de Direito (1994). Pelo meio, é criada uma escola de pós-graduação – a Escola de Gestão do Porto – inaugurada em 1988 e rebatizada, em 2012, como Porto Business School.

Em 2011, a Universidade do Porto celebrou o seu primeiro Centenário.

 

ESTUDANTES INTERNACIONAIS

A pensar no número crescente de estudantes estrangeiros que procuram as universidades portuguesas para realizar um curso completo, foi criado, em 2014, o Estatuto do Estudante Internacional (EEI), que regula o acesso à U.Porto para candidatos que não possuam nacionalidade portuguesa ou de outro Estado membro da União Europeia. No caso dos cursos de 1.º ciclo e mestrado integrado, este é feito através do Concurso Especial de Acesso e Ingresso para Estudantes Internacionais. Eis o que precisa de saber…

 

Quem pode (e não pode) candidatar-se?

O concurso é aberto a todos os estudantes nacionais de um país que não pertença à União Europeia, exceto aqueles que:
  • Residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma ininterrupta, à data de 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior, bem como os filhos que com eles residam legalmente. Não conta para este efeito o tempo de residência com visto de estudos;
  • Sejam beneficiários, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior, de estatuto de igualdade de direitos e deveres atribuído ao abrigo de tratado internacional outorgado entre o Estado Português e o Estado de que são nacionais;
    se encontrem a frequentar uma instituição de ensino superior portuguesa no âmbito de um programa de mobilidade ou acordo de intercâmbio.;
  • Sejam portadores de dupla nacionalidade, sendo uma delas a portuguesa.
ARTIGOS RELACIONADOS:  Como Estudar em Portugal na Universidade de Évora
Adicionalmente, os candidatos devem cumprir um dos requisitos:
  • Serem titulares de um diploma do ensino secundário português ou de habilitação legalmente equivalente, atribuída por uma escola secundária ou pelos serviços competentes do Ministério da Educação;
  • Serem titulares de uma qualificação que dê acesso ao ensino superior, entendida como qualquer diploma ou certificado emitido por uma autoridade competente no país de origem que ateste a aprovação num programa de ensino e lhes confira o direito de se candidatar e poder ingressar no ensino superior em Portugal.

 

A que cursos?

Para o ano letivo 2022/2023, as faculdades da U.Porto disponibilizam 652 vagas ( (número provisório)* para 50 cursos de 1.º Ciclo (Licenciatura) e Mestrado Integrado, exclusivamente destinadas a Estudantes Internacionais. Não abrem vagas para este concurso os cursos de Medicina da Faculdade de Medicina e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar.

 

Como candidatar-se?

A candidatura aos cursos de 1.º Ciclo (Licenciaturas) e Mestrados Integrados da U.Porto deve ser apresentada junto dos serviços académicos da faculdade onde o estudante pretende ingressar, dentro dos prazos indicados. A candidatura é efetuada online (ver links acima), cabendo a cada faculdade da U.Porto estabelecer as condições de ingresso de acordo com o Regulamento de Aplicação do Estatuto de Estudante Internacional da Universidade do Porto.

 

Em termos gerais, os candidatos devem:

Possuir qualificação académica específica nas áreas do saber requeridas para o ciclo de estudos a que se candidatam. Essa qualificação pode ser comprovada mediante apresentação de prova documental no momento da candidatura e/ou através da realização de um exame escrito e/ou oral e provas práticas na faculdade em que o candidato pretende ingressar.

INFORMAÇÃO PARA CANDIDATOS BRASILEIROS: A Universidade do Porto aceita os resultados do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio – para fins de seleção/seriação de estudantes brasileiros que se candidatem aos cursos de licenciatura e mestrado integrado (1.º ciclo). Contudo, as notas do ENEM podem ter um peso diferente em função do curso / faculdade da U.Porto em que o candidato pretende ingressar;
Ser utilizadores independentes da língua portuguesa, correspondente ao nível B2, de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas – QECRL. A verificação dos conhecimentos linguísticos pode incluir uma avaliação da competência oral, com recurso à videoconferência;
Satisfazer os Pré-Requisitos (condições de natureza física, funcional ou vocacional) fixados para o ciclo de estudos em que pretendem ingressar.

 

Para mais detalhes visite o website oficial da Universidade do Porto clicando AQUI